Vereador do PS tinha aprovado PIP que permitiria a construção de hotel, entretanto transformado em habitação. O Presidente da Câmara diz que a cidade fica beneficiada com a alteração mas o ex-vereador do Urbanismo da equipa de Manuel Pizarro preferia um hotel.

O presidente da Câmara do Porto diz que a construção na escarpa da Arrábida “fica beneficiada” com a alteração para habitação, aprovada em 2017 por Rui Loza, de um prédio inicialmente pensado como hotel, que não houve qualquer alteração de cércea ou volumetria, apenas do uso, de hotel para habitação. Entende que a cidade fica beneficiada com isso, porque o Porto tem carência de habitação. Diz ainda que Rui Loza, vereador do Urbanismo desde maio de 2017 até ao fim do anterior mandato, decidiu muito bem.
O autarca, que cumpre o segundo mandato na Câmara do Porto, considera que “Rui Loza fez bem em aprovar a mudança de uso”, porque o Porto “tem carência de habitação”.
“Tendo até em conta a nossa preocupação com a pegada turística, a nosso ver é mais interessante ser habitação”, vincou Moreira.
Manuel Correia Fernandes, ex-Vereador do PS, disse hoje à Lusa que “faz toda a diferença” a mudança de hotel para habitação, aprovada em 2017, assegurando que não a teria aprovado.

Facebook
Twitter
Instagram