Está a decorrer na Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira, até 24 de fevereiro, a exposição de desenho “Quando a luz não se quer apagar…”, de Fábio Araújo, vencedor do 1.º Prémio Jovens Talentos Luso-Galaicos, integrado na XII Bienal de Pintura do Eixo Atlântico.

Esta é uma das sete exposições que a Biblioteca Municipal tem calendarizadas para 2018, ano em que Santa Maria da Feira acolhe a V Capital da Cultura do Eixo Atlântico, reservando um espaço relevante para a comunidade artística do concelho, onde se integra o artista plástico Fábio Araújo, natural de S. Paio de Oleiros.
“Com esta série de trabalhos, a multiplicidade, a fragmentação do “eu” surgem intrinsecamente ligadas ao Uncanny e a motivos ligados a este universo que são trabalhados e retrabalhados na procura de algum fenómeno elucidador. Aonde se encontram estas figuras, quem são e que papel estarão a representar? Serão o autor ou o reflexo do seu eu inconsciente, das suas dúvidas ou indecisões?, questiona o artista plástico Fábio Araújo no catálogo da exposição.
“O desenho tornou-se, para uma nova geração como a de Fábio Araújo, um conceito essencialmente contestado cujo uso implica, inevitavelmente, contradições intermináveis por parte dos artistas que o usam. A contestação e a contradição são inerentes ao próprio conceito”, escreve Paulo Luís Almeida, professor da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.
“As imagens espectrais de Fábio Araújo oscilam entre a certeza e a dúvida sobre o corpo que aparentam esconder ou simular. Esta indefinição não se resolve: ela é constitutiva destes desenhos. Querer racionalizar o espectro do desenho – separar o real do fictício, o conceptual e o mimético, o útil e o inútil – é aniquilá-lo”, acrescenta.

Facebook
Twitter
Instagram