EB Professor Óscar Lopes é a primeira do país a receber este projeto do Governo.

A nossa escola formaliza hoje o compromisso com o oceano. Compromisso esse que iremos honrar”, declarou Maria Luísa Santos, diretora do Agrupamento de Escolas Professor Óscar Lopes, em Matosinhos.
A EB Professor Óscar Lopes é a primeira de 48 escolas-piloto a receber este ano letivo o projeto “Escola Azul” lançado hoje pelo Governo e coordenado pela Direção-Geral de Política do Mar.
A cerimónia de hasteamento da bandeira de “Escola Azul” decorreu esta manhã e contou com a participação da Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e da Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro.
Presentes estiveram ainda a presidente da Assembleia Municipal, Palmira Macedo, o vice-presidente da Autarquia, Eduardo Pinheiro, os vereadores Ângela Miranda, António Correia Pinto e José Pedro Rodrigues, o presidente da junta da União das Freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira, Pedro Sousa, entre outras individualidades.
Temos que dar a conhecer o mar. Ninguém ama o que não conhece. Temos de conhecer as suas potencialidades e as suas fragilidades. Quando gostamos de alguém ou de alguma coisa, protegemos”, manifestou a Ministra do Mar.
A “Escola Azul” surgiu com o objetivo de estimular e distinguir as escolas portuguesas que realizam trabalhos ligados ao mar, articulando os diferentes projetos de literacia do oceano desenvolvidos por todo o país.

Com mais de 30 entidades parceiras e 6500 alunos envolvidos, a “Escola Azul” pretende reforçar a ligação do setor do mar às escolas, contribuindo para a criação de gerações mais consciência da importância do mar para o seu futuro.

Estamos a criar gerações oceânicas para que, desde a mais tenra idade, percebam a ligação que existe entre as pessoas e o oceano, a importância de preservar e limpar, mas também as oportunidades de trabalho que o mar nos pode trazer”, adiantou Ana Paula Vitorino, dando como exemplo as oportunidades na pesca, marinha mercante, biologia, ciência e investigação, indústria naval, atividades e desportos náuticos, e turismo, entre outras.

Para a Presidente da Câmara Municipal, “não fazia sentido ser noutro local que não Matosinhos o lançamento deste projeto”. “Temos uma forte ligação ao mar. Somos uma terra de pesca e de pescadores. Somos a terra do melhor peixe do mundo. Fomos recentemente eleitos Destino Gastronómico do Ano. Mas somos também uma janela de oportunidades na ciência e investigação”, destacou Luísa Salgueiro.

A edil vê, por isso, com bons olhos o investimento na ordem dos 510 milhões de euros que o Governo pretende realizar no Porto de Leixões até 2026, em áreas como o terminal de contentores ou o porto de pesca.

Facebook
Twitter
Instagram