Cerca de 50 indivíduos de etnia cigana deram entrada, domingo à noite, na Urgência do Hospital de S. João, no Porto, situação que provocou alarme, atendendo às agressões que ocorreram na passada terça-feira a dois enfermeiros e um auxiliar de ação médica.

Uma patrulha da PSP, testemunhou o JN, esteve no local, tendo fonte da Administração relatado que a Polícia apenas marcou presença “por precaução”.
Ao final da noite, a situação na triagem da Urgência estava, aparentemente, calma. Uma funcionária ouvida pelo JN e que não se quis identificar explicou que, horas antes, os cidadãos de etnia cigana tinham começado a chegar àquela unidade de saúde e a inscrever-se para a triagem na Urgência. Entre 40 a 50 indivíduos. O Posto da PSP do S. João, em sentido oposto, adiantou a inexistência de qualquer problema, mas a realidade é que a situação gerou grande preocupação junto de médicos, enfermeiros e outro pessoal de apoio hospitalar.

Agressões na terça-feira
Conforme o JN escreveu, na passada semana, dois enfermeiros, um auxiliar de ação médica e um segurança de uma empresa privada foram agredidos no Hospital de S. João. O grupo de ciganos ainda tentou atropelar um agente da PSP.

Facebook
Twitter
Instagram