Cerca de 30 trabalhadores do Pingo Doce de Lavra, em Matosinhos, concentraram-se, esta quarta-feira, em frente às instalações protestando contra os “abusos de poder de alguns gerentes”, disse à agência Lusa a dirigente sindical Natália Pinto.

Na sexta concentração em nove dias promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritório e Serviços de Portugal (CESP), a coordenadora do Porto, Vila Real e Bragança, Marisa Ribeiro, explicou que no horizonte das manifestações está a reunião agendada para o próximo dia 22 com a Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição (APED) para negociar o Contrato Coletivo de Trabalho.
Sobre o conjunto de ações promovidas pelo CESP “sem recorrer ao pré-aviso de greve” e, por isso, “contando apenas com os trabalhadores de folga ou de férias”, Marisa Ribeiro afirmou à Lusa esperar que a mensagem que quiseram transmitir “tenha sido entendida” pela APED.
Do conjunto geral de reivindicações apresentadas pelo CESP faz também parte “a extinção da tabela B”, que se refere aos trabalhadores do Interior e que “paga até menos 40 euros a quem a integra por comparação com quem trabalha nas lojas do Porto e de Lisboa, enquadrados na tabela A”, reclamando estes a fixação de uma tabela única.

Facebook
Twitter
Instagram