FC Porto derrotado em casa pelo Sporting (25-31), no jogo em atraso da 18.ª jornada do Andebol 1.

O FC Porto colocou um ponto final na série de 17 vitórias consecutivas no Andebol 1, ao ser derrotado pelo Sporting por 25-31, no jogo em atraso da 18.ª jornada da primeira fase do campeonato. Na noite desta terça-feira, no Dragão Caixa, nada lhe saiu bem, sobretudo no capítulo do ataque, e tudo saiu bem aos leões, que assim quebram um jejum de quase 18 anos sem vencer no pavilhão portista. Com este resultado, a equipa orientada por Lars Walther – que na primeira volta tinha vencido em Alvalade (26-24​) – desce ao segundo lugar da classificação, com 56 pontos, menos um do que o primeiro, o Sporting, que tem menos uma partida disputada.
O primeiro tempo deste clássico divide-se em duas partes distintas: se os primeiros 15 minutos foram equilibrados, de parada e resposta, os segundos foram de superioridade dos lisboetas, que fizeram valer o estatuto de ataque mais concretizador do campeonato, mas também aproveitaram a falta de eficácia portista quer na defesa, quer no ataque, para cavar um fosso no marcador que, ao intervalo, colocava as duas equipas separadas por seis golos (9-15). Os dois time out pedidos por Lars Walther não surtiram efeito: os Dragões acumularam erros ofensivos, com falhas técnicas e muitos remates falhados, o que ajudava a explicar a vantagem dos leões no fim da primeira meia hora.
A missão não estava fácil para o FC Porto, que se viu prematuramente privado de Daymaro Salina, excluído aos 26 minutos. Pedia-se uma segunda parte de luxo para a reviravolta ser possível, mas a verdade é que ela não foi muito diferente da primeira. A determinada altura, Lars Walther arriscou tudo, com uma defesa 4-2, a equipa encetou uma ligeira recuperação no marcador – sobretudo graças a Miguel Martins (sete golos) e Rui Silva (seis), os melhores do lado dos azuis e brancos -, mas o máximo que conseguiu foi reduzir a desvantagem para três golos, até porque na baliza leonina estavam dois guarda-redes numa noite bem mais inspirada do que a dos guardiães portistas, como admitiu o treinador no final da partida, em declarações ao Porto Canal.
“A equipa teve demasiado respeito pelo Sporting, entrou um pouco passiva, adormecida, e isso permitiu ao adversário ganhar uma vantagem confortável que depois foi difícil contrariar. Por outro lado alguns jogadores não estiveram ao seu nível, mas a verdade é que sem defesa não se ganham jogos também”, acrescentou Lars Walther.
Na agenda segue-se a receção ao Águas Santas, atual oitavo classificado, agendada para sábado, às 18h30, no Dragão Caixa, e com transmissão em direto no Porto Canal.
FICHA DE JOGO
FC PORTO-SPORTING, 25-31

Andebol 1, 1.ª fase, 18.ª jornada
6 de fevereiro de 2018
Dragão Caixa

Árbitros: Daniel Martins e Roberto Martins (Aveiro)

FC PORTO: Hugo Laurentino e Sérgio Morgado; Victor Iturriza (4), Spelic (1), Yoel Morales, Miguel Martins (7), Ángel Hernández (3), Rui Silva (6), Daymaro Salina (2), Jose Carrillo, Diogo Branquinho (1), António Areia, André Gomes, Miguel Alves e Aleksander Spende
Treinador: Lars Walther

SPORTING: Aljosa Cudic e Matevz Skok; Pedro Valdes (2), Pedro Portela (3), Michal Kopco (1), Bosko Bjelanovic, Cláudio Pedroso (2), Carlos Ruesga (9), Frankis Carol (2), Pedro Solha, Tiago Rocha (2), Carlos Carneiro (2), Francisco Tavares, Edmilson Araújo (2), Ivan Nikcevic (3) e Felipe Borges
Treinador: Hugo Canela

Ao intervalo: 9-15
Disciplina:
cartão vermelho a Daymaro Salina (26m) e Frankis Carol (34m)​

Facebook
Twitter
Instagram