Amazónia é o nome do espetáculo que o Rivoli apresenta, sexta-feira e sábado, numa coprodução do Teatro Municipal do Porto com a companhia mala voadora. O plano é um grupo de artistas de vanguarda ir para a Amazónia gravar uma telenovela ecológica. O planeta precisa, as pessoas interessam-se, é ético, é urgente, vai ter audiências. 
 Com apresentação nesta sexta-feira às 21,30 horas e no sábado às 19 horas, o espetáculo implica três narrativas: a longa História dos empreendimentos levados a cabo na Amazónia, a história do grupo de artistas na Amazónia e o enredo da novela. Mas as três vão misturar-se.
Além disso, como não faria sentido tratar um tema ecológico sem ser ecológico, a concretização de Amazónia assenta na poupança de matéria-prima: o cenário é emprestado, o desenho de luz é reciclado, as músicas são de outros espetáculos da mala voadora e as cenas são copiadas de espetáculos de outras pessoas. A companhia de teatro até foi a Edimburgo ver o que se anda a fazer lá fora para copiar cá.
Amazónia é o culminar de um processo de investigação da mala voadora, de que fez parte o Happy Together 3, um programa associado da mais recente edição do Fórum do Futuro, com que a Câmara do Porto juntou na cidade, em novembro, mais de 40 convidados das ciências, da filosofia ou das artes e provenientes de todo o mundo para, durante uma semana, refletirem sobre as questões que hoje mais agitam a estabilidade do Planeta.
Facebook
Twitter
Instagram