É já no próximo mês de março que o histórico Café Brasileira reabre portas no lugar onde sempre esteve. Retomando o brilho de outrora, o restaurante mantém-se fiel ao desenho original do Arquiteto Januário Godinho e a cafetaria volta, fazendo justiça ao slogan de sempre, “O melhor café é o da Brasileira”.

O investimento na reabilitação do Café Brasileira e de todo o edifício que o envolve rondou os 12 milhões de euros. O imóvel, que se localiza na Rua de Sá da Bandeira e faz gaveto com a Rua do Bonjardim, renasce e ganha nova vida e novas valências, também com a instalação de uma unidade hoteleira.
Recorde-se que a Brasileira manteve portas abertas durante mais de um século, entre 1903 e 2013, tendo sido encerrada nesse ano, para que se desse início à intervenção de restauro e modernização de todo o edifício. Reabre agora com capacidade para mais de 100 pessoas, englobando o restaurante e cafetaria.
O projeto de reabilitação privilegiou o centenário desenho arquitetónico, “mantendo intactas as características da fachada do edifício, com a sua traça imponente e os magníficos pormenores de ferro e vidro do pára-sol”, informam os promotores da obra.
Na zona envolvente, encontra-se ainda o Teatro de Sá da Bandeira, recentemente adquirido pela Câmara do Porto, através do mecanismo do direito de preferência, salvaguardando-se assim o seu futuro incerto. A preservação de dois importantes espaços que integram a memória coletiva da cidade, como referências de fruição e cultura do Porto, está, deste modo, assegurada.
No mesmo edifício da Brasileira funcionará ainda um hotel de quatro estrelas, que resulta de uma parceria entre o empresário António Oliveira, promotor e investidor único do projeto, e o Grupo de Dionísio Pestana.
Facebook
Twitter
Instagram