A obra “Noturno”, um óleo sobre cartão de 1929, da autoria de Julio / Saúl Dias e pertencente à coleção de pintura da Câmara Municipal de Vila do Conde, vai para Madrid, com o objetivo de integrar a exposição “Pessoa, Toda a arte é uma forma de literatura” que estará patente no Museu Nacional – Centro de Arte Reina Sofia, entre os dias 7 de fevereiro a 7 de maio.

A presença desta obra na referida exposição acontece na sequência de um pedido de empréstimo da direção do Museu Reina Sofia, uma das maiores referências europeias de arte moderna e contemporânea. A par desta obra do artista vilacondense, estarão mais 56 obras da Fundação Calouste Gulbenkian, entre as quais “O burguês e a menina” ou “Tarde de festa”, também de Julio, “Retrato de Fernando Pessoa” de Almada Negreiros ou “A Russa e o Fígaro” de Amadeo Souza-Cardoso, o que atesta Julio como um dos maiores nomes do modernismo português.
O título da exposição “Pessoa. Toda a arte é uma forma de literatura” é tomado de Álvaro de Campos, um dos heterónimos de Fernando Pessoa (Lisboa, 1888-1935), publicado na revista de arte e literatura portuguesa “presença”, de que José Régio foi um dos principais fundadores, cujos 90 anos de celebraram em 2017, estando patente uma exposição dedicada à temática no Centro de Memória | Galeria Julio.
A obra “Noturno” está exposta em Madrid quando perfaz precisamente 50 anos sobre a sua aquisição. De facto, na sequência de uma exposição de Julio / Saúl Dias realizada nos Paços do Concelho, a Câmara de Vila do Conde viria a adquirir ao artista a referida obra pelo valor de 12 mil escudos, como o atestam os documentos de receita e despesa do Município após deliberação camarária de 23 de janeiro de 1968.

Facebook
Twitter
Instagram