Encontra-se a decorrer uma campanha de recrutamento de voluntários para o projeto “Nos Trilhos de Inclusão – Conhecer para intervir”, promovida pelo pelouro de Ação Social do Município de Paredes. As inscrições no Banco Local do Voluntariado da autarquia estão abertas até 31 de janeiro.

Refira-se que este projeto tem como objetivo efetuar um retrato da população com deficiência e incapacidade residente no concelho, assim como, das necessidades dos seus cuidadores.
Visa, igualmente, impulsionar a prática de voluntariado, incutindo aos voluntários uma verdadeira cultura de cidadania ativa e solidária.
Para Beatriz Meireles, vereadora do Pelouro da Ação Social da Câmara de Paredes, esta iniciativa “pretende fomentar a cultura de inclusão e quebrar preconceitos relativamente à pessoa com deficiência”, sublinha a responsável.
A vereadora sublinha ainda que “é de extrema importância valorizar a criação de redes de voluntariado, de modo a conseguirmos um registo de pessoas com deficiência e implementarmos, em tempo útil, medidas de acompanhamento social adequado”.
Com este desafio de cariz social, pretende-se que estes voluntários recolham informação, sinalizem e identifiquem no terreno as pessoas com deficiência e incapacidade existentes.
Os voluntários devem ter escolaridade mínima ao nível do 12º ano de escolaridade, residir no concelho e ter conhecimentos ou experiência profissional na área social.
Aos interessados, que deverão manifestar a sua pretensão até ao dia 31 de janeiro de 2018, mediante ficha de inscrição disponível na página da internet do município, será ministrada formação e assegurado seguro, certificado de participação e cartão de voluntário com benefícios/descontos em determinadas lojas do concelho.
Recorde-se que este programa conta, de resto, com a participação e colaboração de voluntários do Banco Local de Voluntariado do município de Paredes, que recebem, previamente, formação para o efeito, seguindo-se a recolha de informação no terreno, num trabalho concertado com as Juntas de Freguesia, párocos e demais instituições do concelho.
Resultado de uma parceria entre o pelouro de Ação Social, o Projeto CLDS 3G Horizontes de Inclusão e a Associação Agito Social, tenciona-se identificar e caraterizar as pessoas com deficiência e incapacidade a nível profissional, escolar, familiar, económico e social, com o objetivo de implementar estratégias de intervenção que permitam dar resposta às necessidades específicas desta população, sustentando, assim, a definição de medidas adequadas à realidade local.

Facebook
Twitter
Instagram