É com o Concerto de Ano Novo que o Coliseu Porto brinda a chegada de um novo ano que, desta vez, conta com a Orquestra Metropolitana de Lisboa a interpretar 12 conhecidas obras de Strauss, Dvorák, Kilar e Tchaikovsky.

Pelas 21,30 horas deste sábado, a tradição da sala portuense cumpre-se a rigor com polcas, marchas, valsas, danças rústicas e contos de fadas, que todos já escutámos, quer em bailados quer no cinema. A condução desta festa musical estará a cargo do polaco Sebastian Perlowski, considerado o melhor maestro da Ópera de Cracóvia dos últimos cinco anos.
O concerto abre com “Capricho Italiano”, de Tchaikovsky, de quem trará também “Marcha”, “Valsa das Flores” e “Dança Russa (Trepak)”, três composições do bailado “O Quebra-Nozes”.
De Dvorák, serão escutadas “Dança eslava n.º 7 em Dó Menor, Op. 46” e “Dança eslava n.º 8 em Sol Menor, Op. 46”, enquanto do polaco Wojciech Kilar será interpretada a sua criação para orquestra de cordas “Orawa”.
Algumas das mais belas composições de Johann Strauss II estão também contempladas no programa, nomeadamente “Polca Champanhe, Op. 211”, “Perpetuum mobile, Op. 257”, “Polca Eljen a Magyar! (Viva a Hungria), Op. 332”, “Polca rápida Sob Trovões e Relâmpagos, Op. 324” e a clássica das clássicas valsas “Danúbio Azul”, que encerra o concerto.
Facebook
Twitter
Instagram