O Circolando – Espaço de Criação Transdisciplinar apresenta no próximo sábado o projeto LOA, resultado de uma residência artística que tem o apoio do programa municipal Criatório.

Nesta sessão de acesso livre, com início marcado para as 19 horas no CACE Cultural (Rua do Freixo, 1071), a apresentação vai traduzir-se numa projeção de vídeo, performance e conversa. O evento dará conta do que foi, nos últimos dois meses, a residência artística dos performers Gil Mac e Cláudio Vidal, do compositor e artista sonoro Tiago Ângelo e do realizador e antropólogo Gonçalo Mota. Num registo que mistura o vídeo, o concerto e a performance, será também um momento de partilha do processo de construção de um projecto que trabalha no cruzamento do teatro físico com as tecnologias interativas, a arte sonora e o vídeo experimental.
O trabalho da realizadora, coreógrafa, bailarina e escritora Maya Deren constitui o ponto de partida dos trabalhos e define um campo alargado de investigação através do encontro entre a antropologia e a arte, o ancestral e o experimental. Depois do trabalho conjunto realizado no projeto musical Lucifer’s Ensemble, onde este mesmo coletivo explorou temas como “A Viagem do Louco” ou “O Desejo da Queda”, aprofunda-se agora o estudo sobre o transe, os rituais ligados à música negra e às culturas de descendentes de escravos africanos. Um universo dramatúrgico complexo, motor de pesquisa e criação em três eixos: corpo, música e vídeo.
O nome do projeto – LOA (também soletrado lwa) – diz respeito aos espíritos do Voudou haitiano e do Louisiana Voodoo. São também são referidos como “mystères” e “os invisíveis” e são intermediários entre Bondye (francês: Bon Dieu, que significa “Deus bom”) – o Criador Supremo, que está distante do mundo – e a humanidade. Ao contrário de santos ou anjos, no entanto, eles não são simplesmente objeto de rezas ou invocações: são seres distintos com seus próprios gostos e desgostos pessoais, ritmos sagrados distintos, canções, danças, símbolos rituais e modos especiais de serviço.
Este projeto do Circolando conta com o apoio do programa municipal de estímulo à criação artística Criatório, cuja segunda edição tem prazo de candidaturas aberto até 31 de janeiro para atribuição de bolsas no valor de 15 000 euros.
Facebook
Twitter
Instagram