O Mercado Municipal de Vale de Cambra está a ser sujeito a uma remodelação de 340 mil euros, revelou hoje o presidente da autarquia, que pretende modernizar esse equipamento e torná-lo mais confortável e apelativo para os utilizadores.

Após a demolição de um dos blocos do imóvel para criação de “uma entrada digna”, e garantia de maior visibilidade para os seus espaços comerciais a partir do exterior, a envolvente do recinto também será intervencionada para melhorar o acesso a toda a zona e torná-la “mais apelativa a quem passa”.
“O mercado municipal tem menos de 30 anos, mas estava velho, muito degradado e tanto os comerciantes como os clientes reclamavam da sua falta de conforto”, explicou José Pinheiro à Lusa.
Segundo o autarca, “a cobertura do edifício não era totalmente fechada e, consoante a inclinação do vento, entrava lá chuva e muito frio”.
“Mas agora vamos alterar isso e o problema irá desaparecer”, adiantou.
Com prazo de execução até setembro de 2018, a remodelação agora em curso visa também aspetos como o arranjo do piso, a melhoria das bancadas de exposição de produtos, a pintura de paredes e ainda uma série de intervenções destinadas a beneficiar a acústica do imóvel, o seu sistema de drenagem, as suas infraestruturas sanitárias e a sua sinalética.
No que se refere à envolvente do mercado e aos respetivos acessos viários, a autarquia prevê ainda construir no extremo sul do recinto um novo cais de carga e descarga de mercadorias.
“Vai ficar tudo mais bonito, arranjado e moderno”, antecipa o presidente da câmara, para quem “a ideia é que os comerciantes possam trabalhar com mais conforto e que, tornando-se o espaço mais agradável em geral, o mercado também passe a receber mais visitantes”.
Outra das expectativas de José Pinheiro é que a requalificação do mercado possa ainda atrair novos arrendatários para as suas lojas (com espaço fechado próprio), que até aqui estavam por ocupar no interior do recinto.
“Uma já está reservada para comércio de produtos gastronómicos locais, como vinhos, castanhas, frutos vermelhos, hortícolas e mel, mas ainda temos outras seis disponíveis”, explicou.

Facebook
Twitter
Instagram