A maioria dos sites das principais atrações turísticas do Porto, eleito Melhor Destino Turístico 2017, não têm a informação sobre acessibilidade prevista pela lei da União Europeia.

Num estudo sobre turismo acessível da Universidade do Porto, a que a Lusa teve acesso este sábado, é revelado que entre os 20 principais locais turísticos analisados, Torre dos Clérigos, Museu de Serralves, Casa da Música e Casa do Infante recebem nota “mínima” informativa, sendo “inexistente” nos restantes.
Em causa estão as informações vertidas nos sites oficiais dos locais, bem como nas páginas Balcão Virtual, Visit Porto, Porto. e SIA – Sistema de Itinerários Acessíveis, estes três últimos da responsabilidade da Câmara do Porto.
A informação nestes sites sobre acessibilidade é “inexistente” nos casos da Ponte Luiz I, Ribeira, Parque da Cidade, Estádio do Dragão, Museu do Futebol Clube do Porto, Palácio da Bolsa, Sé Catedral do Porto, Funicular dos Guindais, Jardins do Palácio de Cristal, Livraria Lello, Igreja São Francisco, Rua Santa Catarina, Mercado Bom Sucesso, Praça da Liberdade, Capela das Almas, Igreja do Carmo.

Facebook
Twitter
Instagram