O Museu Internacional de Escultura Contemporânea (MIEC) recebe a partir de hoje, 7 dezembro e até dia 24 de fevereiro a exposição “O Tempo e as Formas. Júlio Resende anos 50”. Esta é uma mostra promovida pela Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende, como forma de comemorar os 100 anos do nascimento do pintor.

Pintor, ceramista e escultor, Júlio Resende possui uma vastíssima obra que permite revisitar a arte moderna e contemporânea portuguesa do século XX. O centenário do seu nascimento é o pretexto para trazer até Santo Tirso uma seleção de desenhos, maioritariamente datados do final da década de cinquenta do século XX, cuja redução cromática à referência mínima do preto e branco, enfatiza a harmonização do real com o abstrato, proporcionando uma visão mais depurada e impressiva das problemáticas conceptuais que sempre inquietaram o artista.
As obras selecionadas são representativas da dinâmica da produção artística nacional nas décadas de cinquenta e sessenta do século passado, um período de transição de grande relevância para a produção artística contemporânea.
Natural do Porto, Julio Resende é autor de uma obra de pintura vastíssima, desenvolvida entre os anos 30 do século XX e a primeira década do século XXI. No final da vida a criação do Lugar do Desenho-Fundação Júlio Resende foi um dos principais projetos a que se dedicou.

Facebook
Twitter
Instagram