O Percurso Cultural desta semana vai redescobrir a que já foi a maior quinta dentro da cidade e onde casou Eça de Queirós. Há cerca de um século, deu lugar a uma urbanização que está hoje classificada e é uma das ruas mais movimentadas do centro do Porto.
 Sob o tema “O Porto em expansão: a Rua de Álvares Cabral”, esta iniciativa realiza-se na próxima quinta-feira, dia 30, e vai a alguns dos terrenos da antiga Quinta de Santo Ovídio, onde o escritor Eça de Queirós casou com D. Emília de Castro Pamplona, filha dos Condes de Resende, donos da propriedade, a 10 de fevereiro de 1886.
Esta quinta rural, a maior dentro da cidade do Porto, tinha como limites a Praça da República (ex-Campo da Regeneração e antiga Praça de Santo Ovídio), a Rua da Boavista, a Rua de Cedofeita e a Praça do Coronel Pacheco (antigo Largo do Mirante). Na passagem do século XIX para o XX, foi vendida em 144 lotes e assim nasceu a Rua de Álvares Cabral, atualmente classificada como Conjunto de Interesse Histórico.
 Essas e outras memórias são recuperadas pela técnica municipal Isabel Andrade Silva no Percurso Cultural de quinta-feira, a partir das 14,30 horas, com ponto de encontro no cruzamento da Rua de Álvares Cabral com a Praça da República.
A participação tem um custo de 3 euros e o bilhete pode ser adquirido online.
 Mais informações através do email percursos.culturais@cm-porto.pt ou do telefone 223 393 480.
Facebook
Twitter
Instagram