A quarta edição do festival de cinema Porto Post Doc começa hoje, subordinada ao tema do Arquivo, com o checo Miroslav Janek em foco, além de Peter Mettler e da celebração dos 100 anos de Jean Rouch.

Até domingo, o festival vai contar com programação por espaços da cidade como o Teatro Municipal Rivoli, o Passos Manuel, a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e o Maus Hábitos.
Para lá da já habitual secção Transmission e das sessões em escolas, as competições do Porto Post Doc vão incluir as exibições de 12 filmes como “Era uma vez Brasília”, de Adirley Queirós, ou “City of Ghosts”, de Matthew Heineman, na competição internacional, enquanto nove filmes de universidades e politécnicos vão competir na secção de Cinema Novo.
“A memória é um aspeto central do cinema. É pelas imagens em movimento que nos lembramos de acontecimentos passados, como se o cinema pudesse ser um arquivo do tempo. É por isso que decidimos dedicar o tema do Porto/Post/Doc ao Arquivo, porque o próprio cinema é uma espécie de arquivo da memória humana. O nosso programa inclui filmes que usam imagens de arquivo, mas também filmes antigos que permitem que a nossa memória reencontre outros mundos e outras emoções”, pode ler-se na descrição do programa deste ano.
As sessões do festival começam hoje às 15:00, mas a abertura oficial dá-se às 21:30, no grande auditório do Rivoli, com “The Beguiled”, de Sofia Coppola, no que será a antestreia nacional do mais recente filme da realizadora.

Facebook
Twitter
Instagram