A ALPAD – Associação Luso-Persa para a Amizade e Desenvolvimento promove na noite deste sábado uma sessão dedicada ao grande poeta, jurista e teólogo sufi persa do século XIII. 
Esta segunda noite de poesia sufi, que volta a ter o apoio da Câmara do Porto, é de entrada livre e realiza-se a partir das 21,30 horas no auditório da Biblioteca Municipal Almeida Garrett, nos Jardins do Palácio de Cristal.
Além de uma apresentação do poeta, da sua vida e obra, haverá declamação em persa (Nikdel) e em português (Luísa Azevedo), acompanhada por música tradicional persa (interpretada por Nuno Silva).
Mawlana Jalal-ad-Din Muhammad Rumi (1207-1273), habitualmente chamado Rumi, já foi comparado a Shakespeare, mas a sua influência ultrapassa em muito a literatura. A sua poesia vai do profano ao intelectual e toca da angústia da existência ao sexo, à solidão, à moralidade, ao amor e à religião, não apresentando o Islão como o único caminho (“Eu não sou nem do Oriente nem do Ocidente, não existem limites dentro do meu peito.”), numa abertura de espírito e transversalidade que, ainda hoje, encontra eco nas sociedades ocidentais.
 Rumi é mesmo muito popular, designadamente nos EUA, onde foi o poeta best-seller em 2014. Os seus poemas foram recitados num show da designer de moda Donna Karan e utilizados na ópera “Monster’s of Grace” de Philip Glass e Robert Wilson. Várias páginas dedicadas a Rumi no facebook têm milhares de seguidores, o seu nome foi dado a um dos filhos de Beyonce e Jay Z, e David Franzoni, produtor de “O Gladiador”, tem planos para fazer um filme sobre o poeta persa.
Nesta noite de poesia sufi, a ALPAD e a Câmara do Porto desafiam, por isso, a descobrir o apelo de Rumi:
“Faltam-te pés para viajar?
Viaja dentro de ti mesmo,
e reflete, como a mina de rubis,
os raios de sol para fora de ti.
 A viagem conduzirá a teu ser,
transmutará teu pó em ouro puro.”
Facebook
Twitter
Instagram