O CDS-PP denunciou, esta quarta-feira, “a falta de pessoal docente e não docente”, na Escola Secundária Aurélia de Sousa, no Porto, e questionou o Ministério da Educação sobre medidas a tomar.

Segundo a nota enviada à comunicação social, a escola frequentada por cerca de mil alunos “tem falta de funcionários, situação agravada com a redução do horário semanal de trabalho”.
“Esta redução teria de ser compensada com mais funcionários que, apesar de requisitados, não foram ainda disponibilizados. Faltam, pelo menos, seis auxiliares de educação”, lê-se no documento.
Ainda segundo os deputados do partido, existe uma falta de pessoal docente do 12.º ano, “na área de Economia, e no ensino profissionalizante, via Turismo”, que ainda não “têm professores para lecionar as respetivas disciplinas”.

Facebook
Twitter
Instagram