Em entrevista à RTP, Adrien Silva comentou a despedida de Alvalade, o que correu mal na transferência para o Leicester e a relação com Jorge Jesus.

“Só de pensar na homenagem que me fizeram em Alvalade, arrepio-me. Sabia que ia ser bem recebido, porque as pessoas não se esquecem do que os jogadores deixam em campo e isso fez-me ficar tranquilo com a despedida. Não tenho razões sequer para ter mágoa depois desta despedida. O Sporting vai ser sempre a minha casa, quer seja para acabar a carreira ou para fazer outras posições dentro do clube”, começou por explicar o internacional português.
Adrien Silva, que foi transferido para o Leicester no último mercado de transferências, está impedido de jogar até janeiro, uma vez que inscrição acabou por não ser aceite pela FIFA por 14 segundos. O médio não escondeu a tristeza:
“Foi uma desilusão bastante grande, porque acabam por ser pormenores que no fim só prejudicam o jogador. As negociações foram feitas muito em cima da hora durante o último dia de mercado, derivado a escolhas do Leicester, que também estava a vender um jogador ao mesmo tempo, ao Chelsea, e estavam com alguma dificuldade no negócio. Enquanto essa transferência não fosse finalizada, a minha também atrasava. Depois, as negociações entre os dois clubes nunca são fáceis e o Sporting também não estava muito disposto a perder-me, o que é compreensível”, explicou.

Facebook
Twitter
Instagram