Esta terça-feira, o Benfica voltou a perder na fase de grupos da Liga dos Campeões, desta vez, diante do Manchester United (2-0) e está cada vez mais longe dos oitavos de final da competição. As águias ainda não conseguiram conquistar qualquer ponto e até mesmo a Liga Europa será um objetivo complicado.

O Benfica apresentou-se em campo ‘vestido de gala’ e com vontade de lutar pelos três pontos, mostrando bons pormenores técnicos e uma fluidez ofensiva que já não se via há muito nesta equipa.
Nos primeiros dez/quinze minutos, os encarnados procuraram pressionar alto – impedindo que o conjunto britânico pudesse construir jogo com qualidade e fosse obrigado a bombear bolas para o setor intermédio – e a apostar na velocidade dos jogadores das alas (como Diogo Gonçalves ou até mesmo Douglas Pereira, que esteve muito presente no ataque encarnado). Neste período tempo, o Benfica demonstrou notória qualidade.
Entretanto, ao minuto 15, Douglas faz um erro amador… caiu na sua grande área e acabou por tocar com a mão na bola, tendo o árbitro visto o lance e marcado grande penalidade. Contudo, Svilar mostrou-se atento e defendeu o penálti de Martial, levando os adeptos encarnados ao êxtase.
Destaque para o antigo jogador do Barcelona, Douglas, o lateral mostrou técnica e vontade no setor mais ofensivo, mas, por vezes, as decisões tomadas pelo jogador não eram as melhores e acabavam por originar contra-ataques perigosos dos reds.
Com uma primeira parte muito bem disputada entre ambos os emblemas, Matic inspirou-se nos instantes finais e decidiu rematar fora da área à baliza de Svilar, mas para azar do jovem guardião, a bola bateu no poste e de seguida nas suas costas… originado assim o golo da equipa da casa. O Manchester United foi assim para o balneário com uma vantagem importante no marcador.
No segundo tempo, o jogo ficou mais partido, o Benfica jogou maior parte do tempo com o coração e menos com a cabeça, além disso, faltou uma pitada de sorte no emblema forasteiro.
Exemplo disso, foi à passagem do minuto 66, altura em que Jimenéz, já dentro da área adversária, puxou a culatra atrás e disparou para o poste esquerdo da baliza de De Gea. Um golo que poderia agitar a partida e mudar a história.
Falando em ataque, é de destacar que Diogo Gonçalves foi uma das peças que na segunda parte conseguiu levar o jogo das águias ao ataque e mostrou dotes técnicos interessantes. Um jogador que promete dar que falar num futuro bastante próximo.
Porém, a ambição encarnada caiu por terra aos 78 minutos, o árbitro apitou para mais uma grande penalidade para o Manchester United. Blind foi chamado a marcar e, ao contrário de Martial, disparou para o fundo das redes.
Com este resultado, as águias continuam no último lugar do grupo, com zero pontos, e estão a 12 pontos do líder United e a seis do Basileia. Será muito difícil, que os pupilos de Rui Vitória consigam dar a volta a situação e garantir um passe para os ‘oitavos’.
Momento do Jogo: O autogolo de Svilar foi o momento da partida, o tento abriu o jogo para o Manchester United e o Benfica nunca mais conseguiu ser o mesmo.

____

‘Onze’ do Benfica: Svilar; Douglas, Rúben Dias, Jardel, Grimaldo;Fejsa, Filipe Augusto, Pizzi;Salvio, Diogo Gonçalves e Raúl.

‘Onze’ do Manchester United: De Gea; Darmian, Bailly, Smalling, Blind; Matic, McTominay, Martial, Juan Mata; Lingard e Lukaku.

 

Facebook
Twitter
Instagram