Exposições de pintura no Porto, Gondomar e Matosinhos estão a comemorar o centenário do nascimento de Júlio Resende, assinalado ontem – dia do seu aniversário – na fundação com o seu nome.
O dia foi de evocação e celebração no Lugar do Desenho –  Fundação Júlio Resende, em Gondomar, pois era a data em que o mestre, falecido em 2011, completaria 100 anos.
Com uma sessão em que participaram diversas individualidades, entre as quais o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, a fundação inaugurou “Celebrar e repensar Júlio Resende (1917-2011) no centenário do seu nascimento”, que contempla uma exposição antológica, a linha do tempo e a obra pública do pintor natural do Porto, autor de uma obra vastíssima, desenvolvida entre os anos 30 do século XX e a primeira década do século XXI.
Assim, estão patentes ao público na Fundação “trabalhos emblemáticos do percurso de Júlio Resende e, simultaneamente, peças maiores da arte portuguesa, cedidos por colecionadores particulares e instituições nacionais”. Ali estão igualmente “desenhos que caracterizam diferentes momentos do pensamento plástico de Júlio Resende, da coleção do Lugar do Desenho”.
A exposição dá também conta da extensa colaboração de Júlio Resende com numerosos arquitetos, como são os casos de João Andresen, Januário Godinho, Ricca Gonçalves, Alcino Soutinho, Manuel Salgado, Souto Moura ou José Carlos Loureiro.
Por outro lado, sendo a obra pública uma das vertentes artísticas de Júlio Resende, de que é emblemático o painel “Ribeira Negra”, no Porto, a data foi ainda pretexto para inaugurar uma exposição dedicada a essa faceta, na Galeria Municipal de Matosinhos. E também a Baganha Galeria, no Porto, de que Júlio Resende era artista exclusivo desde 2009, abriu ao público uma exposição em que reúne um conjunto de 24 obras de diferentes períodos, incluindo aguarela, pastel e guache, mas sobretudo pinturas a óleo. Fica patente até 18 de novembro, nas instalações da galeria na Avenida Brasil.
Júlio Resende nasceu no Porto, a 23 de outubro de 1917, e aqui se formou em Pintura na Escola de Belas Artes, em 1945, onde também deu aulas. A partir de 1934, realizou exposições coletivas e individuais, em Portugal e no estrangeiro, e foi distinguido com vários prémios ao longo da carreira. Faleceu a 21 de setembro de 2011, na sua casa em Valbom, no concelho de Gondomar.
Facebook
Twitter
Instagram