O São João do Porto de 2017 “foi o mais seguro de sempre”, assinala em comunicado a Câmara Municipal do Porto, segundo a qual “só 25 pessoas tiveram de recorrer ao hospital”.

“Pela primeira vez, a Proteção Civil Municipal registou menos de 50 ocorrências, metade foram pequenos problemas resolvidos no local e só 25 pessoas tiveram que recorrer ao hospital”, assinala o adjunto do presidente da câmara, acrescentando tratar-se de “uma redução para praticamente metade, relativamente ao registo do ano passado que totalizou 91 ocorrências”.

Segundo a autarquia, estes são “números extraordinariamente baixos, que mostram uma cidade segura e com elevado nível de civismo”.

“O número inferior a 50 ocorrências pré-hospitalares é considerado excelente pelas autoridades, dada a quantidade de pessoas presentes e dada a tradição de alguns excessos propiciados pela data. Calcula-se que mais de 500 mil pessoas tenham estado na noite de dia 23 nas ruas do Porto a festejar o São João, pelo que as ocorrências não ultrapassam o rácio de um para dez mil”, destaca.

Contactado pela Lusa, Nuno Santos, adjunto de Rui Moreira, explicou que “a maioria” dos incidentes registados na noite de S. João se deve ao “consumo de álcool” e a quedas, razão esta pela qual há dois anos que a autarquia procede à retirada de algum mobiliário urbano e à proibição de esplanadas nas zonas de maior pressão, nomeadamente na Avenida dos Aliados.

Facebook
Twitter
Instagram