A Comissão Política Concelhia do PSD/Porto aprovou esta sexta-feira a candidatura do economista Álvaro Santos Almeida à Câmara do Porto.

Após esta aprovação concelhia, com 15 votos a favor e um contra, também a Distrital promete ratificar rapidamente a candidatura daquele independente e remetê-la para homologação no PSD nacional, sendo já apadrinhada por Pedro Passos Coelho.

Álvaro Santos Almeida, que nasceu na Invicta há 52 anos, é professor na Faculdade de Economia da Universidade do Porto e na Porto Business School, e também comentador na Rádio Renascença.

Ao JN, o líder da Concelhia, Miguel Seabra, sublinhou esta sexta-feira que “Álvaro Santos Almeida foi aprovado em total sintonia com a Distrital e a Nacional”. Na véspera, o plenário de militantes aprovou o perfil do candidato ao Porto.

“Mais capaz do que Moreira”

“É uma pessoa altamente qualificada, respeitada e idónea, um dos melhores que o Porto tem, não só pelo currículo académico, mas também pelos serviços que prestou à causa pública, por exemplo enquanto presidente da Entidade Reguladora da Saúde [de setembro de 2005 a setembro de 2010] e da Administração Regional de Saúde do Norte [de fevereiro de 2015 a fevereiro de 2016]”, destacou Miguel Seabra.

O líder concelhio acredita que Álvaro Santos Almeida é “o candidato ideal” para derrotar Rui Moreira e “é mais qualificado e mais capaz” do que este independente que lidera a Câmara. Além de coordenador do Conselho Estratégico do PSD/Porto, destacou a sua função de “relator do fórum das políticas sociais que a Comissão Política Nacional criou”.

O independente Álvaro Santos Almeida sempre viveu no Porto, exceto durante os seis anos que esteve fora de Portugal: três em Londres como investigador e três em Washington, no FMI.

Jantar com Passos Coelho

Por sua vez, Bragança Fernandes garantiu ao JN que a distrital que lidera vai aprovar rapidamente o candidato, apontando para uma reunião alargada de segunda a oito dias, em Lousada. Antes disso, conta que receberá Passos Coelho segunda-feira, na Estalagem da Via Norte, para o jantar de reis, que já tinha sido adiado.

“Estou satisfeito com o nome que foi aprovado na Concelhia, a Distrital vai ratificá-lo logo que lhe chegue o processo e remetê-lo à Comissão Política Nacional para homologação”, disse ao JN.

Para Bragança Fernandes, trata-se de “um candidato ganhador, um académico com provas dadas” e os próximos meses serão para aumentar “a notoriedade” deste independente que “irá buscar votos à Direita e à Esquerda”. Desde logo, nos militantes e simpatizantes do PS que “não se reveem na aliança com Rui Moreira” e também no CDS.

Além da “sintonia” entre estruturas do partido, destacou o papel de dinamizador da candidatura que caberá agora ao coordenador autárquico portuense, Paulo Rios.

Facebook
Twitter
Instagram