Portugal tem sido alvo de investimento contínuo da Bosch e isso vê-se, entre outros, no Centro de Desenvolvimento construído em Aveiro, onde as tecnologias do futuro são o foco. Desde 2014, foram contratados cerca de 200 engenheiros para a área de software e, ainda este ano, está prevista a contratação de mais 50 profissionais especializados.
A aposta no recrutamento e no reforço da equipa com colaboradores com formação muito direccionada para estes novos desafios tecnológicos fazem com que a Bosch Portugal assuma até uma posição de destaque no desenho de soluções relacionadas com a condução autónoma, por exemplo.
Segundo Pedro Ribeiro, vice-presidente Engineering Bosch Termotecnologia SA. Aveiro, em entrevista à Executive Digest, afirma que «os engenheiros portugueses têm uma formação académica muito sólida e são, por isso, uma mais-valia para o investimento estrangeiro em Portugal».
Ainda assim, o responsável não esconde que «devido à escassez de determinados perfis especializados, no futuro, poderá vir a ser necessário recrutar no exterior, mesmo que esporadicamente».
Pedro Ribeiro sublinha ainda que nem todos os países da Europa conseguem competir com Portugal em termos de competência e comprometimento do talento. E esse é «um grande trunfo para cativar projectos para as equipas de I&D».

Facebook
Twitter
Instagram