O PEV entregou na Assembleia da República o projeto de resolução nº. 986/XIV/2ª, assinado pelos deputados Mariana Silva e José Luís Ferreira, que defende a Linha Ferroviária do Douro e a reativação dos seus ramais.
No documento, “Os Verdes” recomendam ao Governo que garanta o “mais rápido possível” a concretização da empreitada de modernização da Linha do Douro até ao Pocinho e que garanta também que, nessas empreitadas, seja integrada uma avaliação da segurança dos pilares da ponte ferroviária que se situam na foz do rio Tua, através de vistoria submarina.
O partido defende que o Governo deve também planear e programar a reabilitação e reabertura dos ramais das linhas do Corgo e do Tâmega e garanta “a integralidade dos tabuleiros e dos corredores ferroviários”, e avalie ainda “a reabilitação e reativação do ramal do Sabor, com as devidas e necessárias readaptações”.
Quanto à Linha do Tua, recomenda que deve ser planeada “uma solução para voltar a ligar Mirandela e Bragança pela ferrovia à Linha do Douro”.
O PEV quer ainda que, no concurso que está a ser lançado para aquisição de novo material circulante, esteja garantido o material de tração elétrica adequada à oferta nas diversas secções da Linha do Douro.
E, por fim, recomenda que sejam concretizados contactos com o governo espanhol e com o governo regional de Castela e León para a reabertura da ligação ferroviária internacional a Salamanca e à sua continuidade para o centro da Europa.
“Pretendemos reafirmar a urgência da sua modernização e da reativação do troço Pocinho a Barca D’Alva abrindo portas à retoma do serviço internacional”, frisou.
“É importante relembrar que o Estado Português tem obrigações na preservação da Linha do Douro e dos seus ramais, decorrentes dos compromissos assumidos com a UNESCO, no quadro da classificação do ADV”, frisou.

Facebook
Twitter
Instagram