A Galp teve em 2020 um resultado negativo em 42 milhões de euros, comparando com os 560 milhões de lucros conseguidos no ano anterior, valores que mostram os desafios impostos ao setor pela pandemia, segundo os dados revelados pela empresa.
De acordo com os valores comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), no quarto trimestre do ano o resultado líquido ajustado caiu 98% em termos homólogos para três milhões de euros.
O fecho da refinaria de Matosinhos tem impacto negativo de 200 milhões de euros nas contas.
No ano passado, a holding de energia suspendeu pagamento do dividendo intercalar, remetendo a sua distribuição para 2021, mas o valor agora anunciado é um “ajuste do dividendo” que reflete os impactos inesperados resultantes das condições de mercado particularmente adversar”. No entanto, o para 2021, o conselho de administração indica o objetivo de elevar o dividendo para 50 cêntimos por ação. O pagamento de dividendos pela Galp foi alvo de duras críticas por parte da esquerda no ano passado, mas recebeu a luz verde do Estado que tem cerca de 7% da empresa. O maior acionista é o grupo Amorim.
As contas são já apresentadas pelo novo presidente executivo, Andy Brown, que substituiu Carlos Gomes da Silva já este ano, que deverá acelerar a estratégia de descarbonização da empresa.
Num ano em que as operações da Galp foram fortemente atingidas pela pandemia, obrigando ao encerramento temporário da refinação, o fecho da refinaria de Matosinhos é um dos fatores que penaliza os resultados com o registo de 35 milhões de euros de custos de reestruturação e e imparidades e provisões de 247 milhões de euros. O impacto deste fecho, classificado nas contas como não recorrente é de 200 milhões de euros já depois de impostos.
A atividade de refinação e distribuição de combustíveis foi a mais penalizada pelos efeitos da Covid-19. As vendas de produtos petrolíferos recuaram 28% face a 2019, com os resultados operacionais a fixarem-se em 210 milhões de euros negativos. As vendas de gás natural caíram 27%. A empresa foi castigada pela forte desvalorização dos preços do petróleo. Apesar de um aumento da produção, o resultado operacional do negócio de exploração e produção caiu 66%.

Facebook
Twitter
Instagram