O Centro Português de Fotografia (CPF) assinala, ao longo deste ano e de 2022, com exposições, palestras e visitas guiadas, os 120 anos da Casa Fotografia Alvão, que ainda existe junto ao emblemático Café Majestic, no Porto.
O espólio da Casa Alvão foi adquirido pelo então Instituto Português do Património Cultural (IPPC), a Arnaldo Soares, em 1982, após dois anos de negociações, que deram origem, em 1981, à abertura do processo de classificação.
O espólio ficou temporariamente depositado no Museu Nacional de Soares dos Reis, para posterior tratamento e instalação em lugar adequado à sua conservação, estudo e divulgação.
Em 2001, a documentação é totalmente transferida para a sede definitiva do CPF, no edifício da antiga Cadeia da Relação, no Campo dos Mártires da Pátria, no Porto.
A documentação deste fundo compreende as imagens relativas a levantamentos da área vinhateira do Douro, fábricas, hidroelétricas, barragens, hospitais, bairros económicos, exposições, inaugurações, congressos, personalidades, paisagens, usos e costumes, regiões, localidades portuguesas, monumentos, urbanismo, transportes terrestres, retratos de estúdio e de grupo.
Programada para abrir a 19 de agosto (Dia Mundial da Fotografia) está uma exposição com imagens do Fundo Fotografia Alvão, com exibição de equipamentos do mesmo fundo.
Estão também agendadas palestras, uma com o título “Retratos Perfeitíssimos, o retoque na Fotografia Alvão“, que poderá, de acordo com as circunstâncias, ser presencial ou ‘online’, em setembro, e uma outra sobre Salonismo em data a determinar (prevista entre maio e julho de 2021).
Para 09 de outubro, está previsto um percurso guiado temático sobre a Casa Alvão.

Facebook
Twitter
Instagram