O Primeiro-ministro deu este exemplo como sendo um cenário em que admite encerrar os estabelecimentos de ensino. Costa reafirma que “dará os passos atrás” necessários, consoante o que for a realidade.
António Costa admite vir a fechar as escolas “se a estirpe inglesa for predominante” no país. O anúncio foi feito no Parlamento onde decorre um debate sobre política geral.
Costa deu este exemplo como sendo uma das possíveis medidas a adotar caso a evolução da pandemia em Portugal obrigue a “dar passos atrás”.
“Estamo-nos a bater para manter escolas abertas porque sabemos o custo social de fechar, amanhã vamos começar campanha de testes rápidos. Se amanhã soubermos, daqui a 15 dias soubermos, que a estirpe inglesa se tornou dominante no nosso país vamos ter de fechar as escolas”, afirmou António Costa.

Facebook
Twitter
Instagram