A Metro do Porto assinou com o consórcio Ferrovial/ACA um contrato de 98,9 milhões de euros para a extensão da Linha Amarela e “está prestes a poder iniciar as obras”, revelou fonte da empresa.
A Metro do Porto explicou que o contrato foi assinado na quarta-feira, dia 25 de novembro, e que os “trabalhos vão ter início após a validação por parte do Tribunal de Contas”.
A empreitada, cujo valor de adjudicação é de 98,9 milhões de euros e que decorrerá até ao final de 2023, vai acrescentar três quilómetros à Linha Amarela, ligando Santo Ovídio a Vila d’Este e “reforçando a cobertura do Metro em Vila Nova de Gaia”.
O presidente do Conselho de Administração da Metro do Porto, Tiago Braga, afirma que “estão agora criadas as condições para as obras da Linha Amarela irem para o terreno”.
“Começamos novembro com a assinatura do contrato da Linha Rosa e terminamos o mês com a celebração do contrato da Linha Amarela. São boas noticias, particularmente agora que podemos avançar para o prolongamento a Vila d’Este, onde o potencial de procura é intenso”, refere.
A Metro do Porto aguarda agora a obtenção do visto prévio do Tribunal de Contas para “dar execução a ambos os contratos”.
Tiago Braga acrescenta ainda que “a Metro do Porto faz questão de cumprir escrupulosamente todas as suas obrigações legais, processuais e ambientais e em total respeito pelo que é a função fiscalizadora das entidades públicas, como é o caso do Tribunal de Contas”.
“Os novos veículos, destinados a acompanhar a expansão da rede, serão entregues entre 2021 e 2023”, acrescenta a Metro do Porto.

Facebook
Twitter
Instagram