Em causa a contratação do avançado marroquino Hachadi. O jornal “Público” escreve que os encarnados violaram os regulamentos da FIFA ao assinar um direito de preferência, por 900 mil euros.
O Benfica terá violado os regulamentos da FIFA ao financiar, em 2019, a contratação de Hachadi pelo Vitória de Setúbal.
De acordo com notícia do jornal “Público”, o Benfica pagou 900 mil euros ao Vitória, para assegurar direito de preferência sobre o jogador, que acabou por ser o valor que permitiu aos sadinos pagar a transferência ao Olympique Khourigba, onde o avançado jogava.
“No momento em que Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do Vitória Futebol Clube liquidou os 800 mil euros devidos ao clube marroquino pela contratação de Hachadi, a 2 de Julho de 2019, já tinha celebrado, 11 dias antes, um contrato com o Benfica pela cedência do direito de preferência do futebolista numa futura transferência”, escreve o “Público”.
Os 900 mil euros pagos ao Vitória de Setúbal não constam do relatório e contas do Benfica. Os 100 mil euros que ficaram na conta dos sadinos, após o pagamento ao Khourigba, terão servido para pagar salários a alguns jogadores do plantel.
Benfica e Vitória de Setúbal assinaram um contrato, assinado por Luís Filipe Vieira e por Domingos Soares Oliveira, em que os encarnados assumem interesse em ficar com direito de preferência sobre o jogador.
Um acordo em que, de acordo com o jornal, estabelece, por exemplo, uma indemnização de 6,5 milhões de euros, caso o Vitória transferisse Hachadi para FC Porto, Sporting ou Braga.
Contrato que não foi registado na plataforma de transferências da FIFA e que viola os regulamentos. “Nenhum clube poderá celebrar um contrato em que qualquer contraparte desse contrato, bem como terceiro, adquira a capacidade de influenciar, em temas laborais ou de transferência, a independência, as políticas ou o desempenho das equipas desse clube”, estabelece o Regulamento Sobre o Estatuto e Transferência de Jogadores da FIFA.
Hachadi, que chegou a ser associado a interesse de Benfica e Sporting, custou 1,25 milhões de euros. O Vitória pagou 800 mil euros ao Khourigba, 150 mil ao jogador, como prémio de assinatura, e 300 mil euros de comissão de intermediação ao agente Armindo Costa Aguiar, também representante de Jorge Jesus.
O avançado, de 22 anos, marcou apenas um golo, em 22 jogos pelo Vitória e rescindiu contrato com o clube, após a despromoção administrativa dos sadinos ao Campeonato de Portugal. Hachadi assinou, entretanto, pelos marroquinos do Chabab Mohammedia.
Até ao momento, escreve o “Público”, “nem Vitória nem o jogador terão recebido qualquer reclamação do Benfica” visando o acordo estabelecido entre os dois clubes, que resultou no pagamento dos 900 mil euros dos encarnados aos sadinos.

Facebook
Twitter
Instagram