O ciclo Porta-Jazz ao Relento regressa em formato adaptado à pandemia e integrado na Feira do Livro do Porto.

Num ano marcado por vários cancelamentos, o Porta-Jazz ao Relento persiste em acontecer para mostrar à cidade o melhor jazz original que se faz no Porto. O ciclo será este ano apresentado durante a Feira do Livro do Porto. Serão seis concertos com entrada livre, mas agora com lotação limitada, devido às restrições relacionadas com a pandemia.
Apoiado pela empresa municipal Ágora, o evento é organizado pela Porta-Jazz, associação de músicos portuense que semanalmente promove concertos no seu espaço. Ao longo dos últimos dez anos, a Associação Porta-Jazz tem primado por uma programação possante e ininterrupta, realizando mais de uma centena de concertos por ano, dentro e fora de portas.
A Associação Porta-Jazz é ainda responsável pela edição de mais de 60 discos, mas também por tornar sustentável uma comunidade artística, alimentando a cultura da cidade e do país. Referência internacional reconhecida pela qualidade dos projectos que apoia, é um ponto de passagem obrigatório para músicos de renome internacional e referência criativa para muitas instituições, um local de convergência da comunidade nacional e internacional, crucial na definição do que é o jazz hoje em Portugal.
O programa desta nona edição arranca a 28 de agosto e realiza-se em todas as sextas e sábados até 12 de setembro, sempre a partir das 21,30 horas, nos Jardins do Palácio de Cristal, no relvado junto ao Lago dos Cavalinhos.

PROGRAMA

– Sexta-feira, 28/08 : MAU — Utopia
– Sábado, 29/08: João Grilo – HVIT
– Sexta-feira, 04/09: A Incerteza de um Trio Certo
– Sábado, 05/09: Coreto Porta-Jazz — Analog
– Sexta-feira, 11/09: Hugo Raro — Connecting The Dots
– Sábado, 12/09: Nuno Campos — TACATARINATEM

Facebook
Twitter
Instagram