Substituição aconteceu no dia de uma reunião ‘quente’ entre Governo e especialistas.
Em plena luta contra o novo coronavírus, a Direção-Geral da Saúde (DGS) substituiu a diretora de Serviços de Informação e Análise.
A anterior responsável saiu a pedido da própria e foi substituída, em regime de substituição, ou seja ainda sem concurso público, por Inês Fronteira, antiga adjunta da Ministra da Saúde entre novembro de 2018 e novembro de 2019 e que saiu desse cargo, na altura, com um louvor atribuído por Marta Temido pelos serviços prestados, nomeadamente o “elevado profissionalismo e dedicação”, “extremo rigor e competência técnica”.
A Direção de Serviços de Informação e Análise é uma das quatro unidades orgânicas em que se subdivide a DGS e tem, entre outras funções, “conceber e selecionar indicadores e índices” epidemiológicos, mas também “orientar tecnicamente as metodologias de recolha, tratamento e análise de informação epidemiológica”, “orientando tecnicamente a realização de estudos epidemiológicos de âmbito nacional”, sendo igualmente responsável pela Divisão de Estatísticas da Saúde e Monitorização.
Recorde-se que 24 de junho foi a data da penúltima reunião do Governo, Presidente da República e oposição com os especialistas, no Infarmed, em que os especialistas terão contrariado o discurso do executivo de que o elevado número de testes explicaria o surgimento de mais casos, sobretudo em Lisboa e Vale do Tejo.
As notícias sobre o que se tinha passado na reunião, que se realiza à porta fechada, diziam mesmo que o primeiro-ministro, António Costa, teria ficado irritado com a falta de explicações dos técnicos para os números de contágios na Grande Lisboa, tendo, alegadamente, ficado agastado com a Ministra da Saúde.
Questionada pela TSF, a DGS adianta que a anterior diretora de serviços, Graça Lima, “apresentou, em tempo oportuno, uma baixa médica, tendo as suas funções sido asseguradas pela sua equipa, e apresentado o pedido de cessação da comissão de serviço, com efeitos a 23 de junho”.
A DGS explica ainda que se aguarda a publicação do procedimento concursal para que a nova diretora deixe de estar em regime de substituição.

Facebook
Twitter
Instagram