Os trabalhadores da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) anunciaram hoje uma greve para terça-feira para reivindicar melhores condições laborais, o que levou já a empresa a alertar para eventuais perturbações no serviço.
“Os trabalhadores da STCP estão cansados de promessas e indignados com a falta de reconhecimento por parte das várias tutelas da empresa que nunca mostraram recetividade e vontade de promover uma negociação séria, indo ao encontro da mais elementar justiça social, revendo as remunerações, as carreiras profissionais e os horários, melhorando assim as condições em que trabalham os cerca de 1.200 funcionários”, referiram, em comunicado, quatro estruturais sindicais.
Face à falta de alternativas e “pela indiferença” com que os trabalhadores da STCP dizem que têm sido tratados na última década, os sindicatos consideram ser o “momento crucial” de mostrarem publicamente a sua indignação.
Perante o pré-aviso de greve, a STCP avisou os utilizadores da “possibilidade de ocorrência de perturbações de serviço” a partir das 00:00 de terça-feira até às 02:00 de 01 de julho.
“Não foram estabelecidos pelo Tribunal Arbitral quaisquer serviços mínimos, quer para a operação de autocarros, quer para a operação de carros elétricos, pelo que a empresa não poderá garantir o cumprimento do serviço em qualquer uma das 73 linhas da rede STCP”, acrescentou.
A administração lamentou “todo e qualquer inconveniente” que esta situação possa criar, pedindo a compreensão de todos.
A greve envolve o Sindicato Nacional dos Motoristas (SNM), o Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes da Área Metropolitana do Porto (STTAMP), o Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes (SITRA) e a Associação Sindical de Trabalhadores dos Transportes Coletivos do Porto (SMTP).

Facebook
Twitter
Instagram