A Junta da União de Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente Pereira, no concelho de Ovar, cancelo, neste sábado, vários eventos públicos até final do ano, anunciando um reforço dos apoios sociais necessários devido aos efeitos da Covid-19.
No município do distrito de Aveiro que está desde 17 de março em estado de calamidade pública devido ao novo coronavírus, o território da referida Junta é o que regista maior número de infetados.
O cancelamento de 12 eventos que habitualmente concentram grande quantidade de espectadores deve-se assim à atual fase de mitigação da Covid-19, “em que se passa a considerar que a transmissão da doença é comunitária em todo o território nacional”, pelo que são desaconselhadas aglomerações de público.
A anulação dessas iniciativas permite, contudo, que a Junta anuncie: a União de Freguesias “vai reforçar o apoio social às famílias mais carenciadas do seu território”.
Entre os eventos cancelados incluem-se as comemorações do 25 de Abril e também o Festival Internacional de Marionetas de Ovar, em junho, e o Festival de Circo de Furadouro, em agosto, ambos prevendo vários espetáculos gratuitos por companhias portuguesas e estrangeiras.
As Festas Vicentinas, de São João e do São Martinho de Arada também ficam sem efeito, assim como as Verbenas nos Combatentes e as celebrações do Dia das Freguesias.
O mesmo se aplica ao festival Festinfância, ao Encontro das Coletividades de Arada, ao Passeio Sénior e ao concerto Banda das Bandas.
Segundos dados da autarquia revelados na sexta-feira, dos 148 casos de Covid-19 confirmados entre os cerca de 55.400 habitantes no concelho sob quarentena, a distribuição pelo território era a seguinte: 49 doentes residem na localidade de Ovar, 45 na de São João de Ovar, 20 em Válega, 13 em Esmoriz, 10 em Arada, 5 em Cortegaça, 4 em São Vicente Pereira e 2 em Maceda.
A esse número de infetados acrescentavam-se ainda 8 outros cidadãos que, embora não tendo morada oficial em Ovar, estão temporariamente a pernoitar no concelho.

Facebook
Twitter
Instagram