Velório realiza-se domingo, a partir das 19:00, no Centro Funerário de Cascais, em Alcabideche
O historiador, escritor e ensaísta Vasco Pulido Valente morreu esta sexta-feira, confirmou a TVI. Vasco Pulido Valente, de 78 anos, morreu, em casa, em Lisboa.
O velório de Vasco Pulido Valente realiza-se domingo, a partir das 19:00, no Centro Funerário de Cascais, em Alcabideche.
Vasco Pulido Valente, pseudónimo de Vasco Valente Correia Guedes, nasceu em Lisboa a 21 de Novembro de 1941. Licenciou-se em Filosofia pela Faculdade de Letras de Lisboa e doutorou-se em História na Universidade de Oxford, no Reino Unido.
Trabalhou como investigador-coordenador do Instituto de Ciências Sociais e lecionou e no ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa, na Universidade Católica e na Faculdade de Direito da Universidade Nova de Lisboa.
Foi colunista dos jornais Público, Expresso, Diário de Notícias, A Tarde e O Independente.
Trabalhou ainda como comentador da TSF, da Rádio Comercial e da TVI.
Entre os livros que publicou, contam-se “Os Militares e a Política: 1820-1856”, “A República Velha: 1910-1917”, “Marcelo Caetano: As Desventuras da Razão”, “De mal a pior” e “O fundo da gaveta”, estes dois últimos, os mais recentes, publicados pela D. Quixote.
Uma crónica sua, no Público, sobre o estado do PS, no verão de 2014, intitulada “A Geringonça”, viria a estar na origemda caraterização feita mais tarde por Paulo Portas sobre os acordos entre PS, Bloco de Esquerda e PCP, que viriam a sustentar a constituição do XXI Governo Cosntitucional.

Facebook
Twitter
Instagram