No caso da Educação uma centena de câmaras já aceitaram assumir a competência, que passa do estado central para os municípios. O Estado já transferiu quase 270 milhões de euros para os municípios. Quem não aceitou foi a autarquia de Famalicão que rejeitou todas as competências e entende que o processo de descentralização deve ser parado.

Facebook
Twitter
Instagram