A ministra da Saúde rejeitou hoje a visão da saúde num “modelo de supermercado”, baseado em vales para utilização no setor privado ou social.
No parlamento, onde hoje está a ser ouvida sobre o Orçamento do Estado para 2020, Marta Temido afirmou que o Governo não acredita num “modelo de saúde de supermercado, baseado em vales, vales consulta, vales cirurgia”.

Facebook
Twitter
Instagram