O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) disse que o Governo “deve retribuir ao turismo” o que o setor tem feito pelo país, acatando, nomeadamente, algumas das reivindicações ao nível fiscal.

“Sem turismo forte e competitivo não vamos ter crescimento económico, não vai haver redução do desemprego e não há criação de riqueza como tivemos nestes últimos quatro anos com a grande participação do turismo”, afirmou Francisco Calheiros hoje no 45.º Congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), no Funchal, Madeira.
A CTP foi uma das confederações setoriais que entregou aos candidatos às eleições legislativas, e depois ao Governo eleito, um documento com várias reivindicações, nomeadamente a nível fiscal.
“E nesse sentido [do facto de o turismo ter sido o motor da economia nos últimos anos], é nossa opinião de que o Governo deve retribuir ao turismo aquilo que ele tem feito por Portugal. Por duas razões muito simples: a primeira, porque o turismo merece e a segunda, porque o país agradece”, reforçou Francisco Calheiros.
O presidente da CTP reiterou, perante os cerca de 750 participantes do congresso da APAVT, que termina no domingo, que Portugal vive “uma fadiga fiscal”.

Facebook
Twitter
Instagram