Presidente da República foi ao palco central da cimeira tecnológica deixar uma mensagem de coragem e de necessidade de discutir o futuro sem medos.

Ao quarto dia (o terceiro de palestras), a Web Summit acabou. Coube a Marcelo Rebelo de Sousa e Paddy Cosgrave apagarem a luz do palco principal da cimeira tecnológica. O fundador da Web Summit agradeceu a todos os envolvidos, em especial “à cidade de Lisboa e a Portugal”, antes de o Presidente da República ter subido ao palco para o abraçar.
Marcelo Rebelo de Sousa seguiu a mesma linha. Agradecimentos a todos os participantes, voluntários e oradores. “Lisboa tornou-se numa peça-chave da revolução digital e tecnológica.”
A privacidade, um dos temas do momento no mundo digital, não ficou esquecida. “Discutimo-la sem medo de controlo ou influências”, reconheceu Marcelo Rebelo de Sousa, antes de reconhecer a necessidade de reconhecer a necessidade de criar “instituições internacionais e regras mais fortes”. Uma frase que arrancou aplausos do público.
Não temos medo de falar de todos os problemas, democrática e livremente.
“Portugal e o mundo estão a mudar com a Web Summit. Não temos medo de falar de todos os problemas, democrática e livremente. Esse é o caminho para o futuro, pelo menos até 2028, em Lisboa”, recordou Marcelo Rebelo de Sousa.
Por fim, um agradecimento “em nome de todos os portugueses, das gerações mais novas que estão a viver como heróis esta revolução tecnológica e digital”.

Facebook
Twitter
Instagram