REUNIÃO OPERACIONAL EM LEÇA DO BALIO
A Plataforma de Candidatura à CM Matosinhos 2021, Matosinhos Independente, vai realizar a sua 3.ª reunião operacional, em Leça do Balio, no dia 26 de Setembro (quinta-feira) pelas 21h30 na PADEIRINHA DE SANTANA – R. de Santana, 255 em Leça do Balio- Matosinhos.

Depois da freguesia de S. Mamede de Infesta e da freguesia da Senhora da Hora, chegou a vez da freguesia de Leça do Balio.
A reunião é aberta a quem desejar estar presente ou tenha simpatia por este projecto de candidatura.
“Vamos continuar a auscultar a opinião dos residentes de cada freguesia e a recolher as assinaturas para podermos concorrer em Outubro de 2021, como independentes à CM Matosinhos”, diz Joaquim Jorge.
“Em Matosinhos os vínculos ao PS são relativamente fortes (já foram mais) pelos subsídios e outro tipo de benesses.
Os matosinhenses votam PS porque é mais cómodo e há uma espécie de lealdade em função de favores feitos ao longo destes anos. Contudo em Matosinhos nunca houve uma verdadeira alternativa para os matosinhenses poderem optar.
Todavia a maioria das pessoas não quer saber de nada, só uma minoria se interessa pela vida política em Matosinhos.
Vota-se no PS, não porque as pessoas estejam convencidas, mas porque pensam que é melhor para a sua ‘vidinha’.
Para que uma democracia funcione, primeiro de tudo é necessário uma alternativa de poder, e que as pessoas não se demitam das suas responsabilidades, se comprometam a participar na sociedade civil e também demonstrem capacidade de discernimento.
O Matosinhos Independente quer ser uma alternativa e uma referência.
Em Matosinhos há uma amnésia política. Passam-se coisas muito estranhas e tudo cai no esquecimento com o tempo”.

O Matosinhos Independente e Joaquim Jorge não aceitarão este tipo de contratos: contrato (ajuste directo: prestação de serviços) no âmbito dos contratos de delegações com as Uniões de Freguesia celebrado com a Sociedade Olga Maia, unipessoal, Lda. no valor de 70.000€. ( https://mi-espacolivre.blogspot.com/2019/08/melhorar-matosinhos-novo-ajuste-directo.html?view=magazine&fbclid=IwAR1aQPbfaFI9RI2HzLptZxYwONpjzrrfedzonT23yEL8Y-P0wabLouFLu1w )

Anteriormente, já tinha sido feito outro contrato. (https://www.cmjornal.pt/portugal/cidades/detalhe/ajuste-da-3500-por-mes-a-ex-gestora-municipal )

Matosinhos tem que acabar com a “votocracia” em que os matosinhenses votam sempre no PS – temos que demonstrar que o PS não é o dono de Matosinhos, temos que acabar com os políticos de sempre, a presunção de que sem “eles” não se consegue fazer nada, assim como, a sobranceria que usa e abusa o PS em Matosinhos.
Temos que acabar com casos como Realidade Social ( https://tvi24.iol.pt/sociedade/programa-ana-leal/ana-leal-negocio-com-4-milhoes-de-prejuizo-salva-candidatura-de-autarca-do-ps?fbclid=IwAR3OuU_ZYpJ1GUNvB1etxSDPcQMPtoNUP8M3eAqMEQt0ekrysUzSA1HPQPk) ou Ralf Park ,https://www.publico.pt/2018/03/25/local/noticia/do-raf-park-que-ia-trazer-multidoes-a-matosinhos-sobra-a-ruina-e-a-factura-paga-pela-compra-e-arrendamento-dos-terrenos-1807727

Negócios pouco transparentes:

ou negócios deste tipo, https://www.publico.pt/2018/11/20/local/noticia/matosinhos-reverte-permutas-resolver-erro-podera-sair-caro-cofres-autarquia-1851831

ou manter uma empresa pública que numa primeira fase o Tribunal de Contas foi pela sua extinção https://www.tcontas.pt/pt/actos/acordaos/2015/1spl/ac014-2015-1spl.pdf , mas depois alterou a sua posição a pedido da sua reconstituição https://www.cmjornal.pt/portugal/cidades/detalhe/matosinhos-sport-deve-ser-mantida-em-funcoes.

A CM Matosinhos está transformada numa comissão de festas e num comité eleitoral permanente, gastos no valor de 1.250.000€

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10219893428346708&set=a.1796075302265&type=3&theater .

Não somos contra festas e eventos, mas achamos que os matosinhenses devem ter em 1.ºlugar qualidade de vida durante todo o ano: IMI mais baixo; preço da água mais baixo; recolha de lixo eficiente; ruas sem buracos e devidamente sinalizadas; iluminação das ruas e locais; policiamento em condições; jardins arranjados; praias limpas e sem poluição; entre outros.
Joaquim Jorge, fundador do Matosinhos Independente, que presidirá à reunião, falará destas e outras questões de Matosinhos, mas essencialmente ouvirá o que os presentes terão para dizer, quer de Leça do Balio, quer do concelho de Matosinhos.

Facebook
Twitter
Instagram