BILHETE POSTAL
Por Eduardo Costa*

Os Açores são Natureza. Um legado natural e patrimonial. É o que faz a beleza especial do arquipélago. O que atrai cada vez mais turistas. Os amantes da Natureza. Espalham-se por todo o arquipélago. Um “turismo sustentável”. Os Açores trabalham para ser o sexto destino sustentável do mundo. Com essa distinção, o turismo vai crescer significativamente. São raros os casos no mundo a merecer esta distinção. Como arquipélago, será o primeiro do mundo. Claro que o crescimento do turismo não poderia, nem poderá acontecer sem hotéis, nomeadamente. Nos últimos anos a capacidade hoteleira cresceu quase 100 por cento. E bons restaurante, também. Ha poucas semanas, o famoso chef Ljubomir Stanisic, do programa “Pesadelo na Cozinha” da TVI, abriu um restaurante sob o verde da zona das Furnas, digno da melhor cidade europeia. As apostas na oferta turística, de qualidade, começam a surgir e a encantar.
Há anos visitei algumas ilhas do arquipélago e perguntei, sobretudo a jovens residentes, porque motivo queriam viver numa ilha com 430 almas, como Corvo, ou mesmo com cerca de 4 mil, como Flores ou Graciosa. A resposta destes era muito convicta: “da minha ilha não saio!” Dava por mim a pensar no elevadíssimo custo para manter este reduzido número de habitantes, em ilhas praticamente sem economia própria, onde o empregador de referência é o governo regional.
Hoje, a visão é outra. Estas ilhas são muito procuradas pelos turistas, amantes da Natureza.
Os Açores tem futuro. Como português, sorrio de orgulho.

*Jornalista, Presidente da Associação Nacional
da Imprensa Regional

Facebook
Twitter
Instagram