A Entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) acentuou a tendência de crescimento nas dormidas, sendo a primeira região do país no ranking de residentes, com 1,49 milhões de dormidas, e aproximando-se da média nacional do RevPar (receita por quarto disponível), revelou esta terça-feira, em comunicado.

Segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), em maio, a região registou um crescimento no número de dormidas de 9,9% (990 mil dormidas) num total acumulado desde janeiro de 3,6 milhões (mais 8,2%).
“São dados que confirmam as indicações que tínhamos dos operadores turísticos e que podem fazer deste um ano muito especial”, destacou Luís Pedro Martins, presidente da TPNP. De acordo com os dados, o Porto e Norte mantém o 3.º lugar no ranking com uma média de 49,9 euros, já mais próximo da média nacional (52,5 euros), assinalando um crescimento de 3,2% em relação a maio de 2018.
Tanto em maio como no período de janeiro a maio, a TPNP indica que a região é, ainda, líder no ranking das dormidas de residentes, com crescimentos de 7,6% e de 6,8%, respetivamente. Por sua vez, nas dormidas de não residentes, o Porto e Norte cresceu 11,3% e 9,3%.
“Nos proveitos totais, o Porto e Norte cresceu 12,2% em maio e 11,6% entre janeiro e maio, representando já 206,1 milhões de euros”, enquanto nos proveitos de aposento “mantém igual tendência no crescimento, entre os 11,8 e os 11% (maio e janeiro/maio, respetivamente)”, lê-se na nota enviada.
Para Luís Pedro Martins, os resultados obtidos em maio de 2019, “são fruto do trabalho de promoção e divulgação do destino Porto e Norte, que tem sido muito forte junto do mercado espanhol, mas com valores já muito interessantes de turistas com origem no mercado brasileiro, por exemplo”.
O presidente da TPNP afirma que “estes são números que premeiam o trabalho desenvolvido pelos diversos stakeholders da região”, sublinhando o trabalho contínuo em reforçar a “comunicação das potencialidades de toda a região”.

Facebook
Twitter
Instagram