A situação do Serviço Nacional de Saúde é caótica e se o Governo não atuar urgentemente vai degradar-se cada vez mais.

O alerta é feito pelo bastonário da Ordem dos Médicos depois de visitar vários hospitais do país. A Norte Gaia/Espinho e Vila Real são dois dos casos mais preocupantes.
Há uns tempos, a ministra anunciou que ia fazer um périplo pelo SNS, para ver que estava bem e o que estava mal. É evidente que foi fazer um périplo, com o primeiro-ministro, mas para inaugurar coisas. Não é isto que as pessoas querem. O que as pessoas querem é ser ouvidas. Conversar e transmitir as dificuldades a quem tem responsabilidade política e pode resolver, de facto, os problemas. E ouvir uma palavra, pelo menos de incentivo. Há coisas que sabemos que não é possível resolver de um momento para o outro. Mas, pelo menos, é importante ter aquela palavra de que «sim senhora, tem razão, nós vamos ver o que podemos fazer, vamos tentar resolver o mais rápido que nos for possível». Ou dizer que neste momento não é possível, mas mais tarde vamos pegar neste assunto e vamos resolver. Isto não tem acontecido.

Facebook
Twitter
Instagram