Reviravolta em Bruxelas permite acordo. Mas a que custo?

O socialista italiano David-Maria Sassoli venceu esta quarta-feira a eleição para a presidência do Parlamento Europeu (PE) com uma maioria absoluta de 345 votos, anunciou o presidente da assembleia europeia, Antonio Tajani.
“Sassoli é o novo presidente do PE, saúdo-o e convido-o a assumir a presidência”, disse Tajani.
Parlamento Europeu já fez a sua escolha e voltará a ter um italiano na sua liderança. À segunda volta, o socialista italiano David-Maria Sassoli foi o escolhido para suceder ao seu compatriota Antonio Tajani, garantindo que Itália mantém um cargo de topo na hierarquia europeia, mas afastando qualquer candidato do centro e leste da Europa da liderança Europeia.
Havia quatro candidatos a alemã Ska Keller, dos Verdes, o italiano David-Maria Sassoli, dos socialistas, a espanhola Sira Rego, da Esquerda Unitária, e o checo Jan Zahradil, dos Conservadores e Reformistas. O PPE (centro-direita) e o ALDE (Liberais) não tiveram qualquer candidato a votação.
O Parlamento Europeu fez assim o que prometeu logo no início da sessão e votou o seu próprio candidato, recusando as sugestões informais feitas pelo presidente do Conselho Europeu depois da reunião dos chefes de Estado e de Governo.
Donald Tusk queria garantir algum equilíbrio regional, depois de o Conselho Europeu só ter escolhido candidatos aos cargos de topo oriundos de países da Europa ocidental (Alemanha, França, Espanha e Bélgica).
No entanto, entre os quatro candidatos só havia um candidato dos países mais a leste, o checo Jan Zahradil, do grupo dos Conservadores e Reformistas Europeus. O checo ainda conseguiu ficar em segundo lugar na primeira ronda, à frente da alemã que representa os Verdes no Parlamento Europeu, Ska Keller, e da espanhola Sira Rego, da Esquerda Unitária, esta já a uma grande distância dos restantes.
David-Maria Sassoli será o presidente do Parlamento Europeu nos próximos dois anos e meio depois de conseguir 345 votos, quando precisava de 334 para ter maioria absoluta.
Nesta segunda e última ronda, David-Maria Sassoli, acabou por conseguir roubar votos à candidata dos Verdes, Ska Keller, que perdeu 14 votos na segunda ronda, e ao checo Jan Zahradil, que perdeu dois votos. A candidata espanhola da Esquerda Unitária, Sira Rego, foi a menos votada, mas ainda conseguiu mais um voto que na primeira ronda.

Resultado da segunda ronda de votações:

David-Maria Sassoli (Socialistas, Itália): 345 votos.
Jan Zahradil (Conservadores e Reformistas, República Checa): 160 votos.
Ska Keller (Verdes, Alemanha): 119 votos.
Sira Rego (Esquerda Unitária, Espanha): 43 votos.

Facebook
Twitter
Instagram