Exposição reúne 60 projetos de 20 estúdios, permitindo um olhar sobre o design feito em Macau após a transferência de soberania para China. Estará patente de 19 de junho a 18 de agosto.

Seis dezenas de projetos produzidos nos últimos vinte anos por vinte estúdios de design de Macau vão poder ser vistos na exposição “Design Macau XX”, vai ser inaugurada na Casa do Design de Matosinhos. Com curadoria de Emanuel Barbosa e James Chu, a exposição assinala o vigésimo aniversário da transferência da soberania de Macau para a China.
“Design Macau XX” é de entrada gratuita e ficará patente na sala de exposições do piso zero da Casa do Design até 18 de agosto.
Projeto conjunto do Macau Design Centre e da Associação Cultural Portuguesa, em parceria com a esad—idea Investigação em Design e Arte e a Casa do Design, a exposição dá a conhecer o atual panorama criativo de Macau em áreas como o design de cartaz, de livros, de branding, de embalagem, de produto e de projection mapping. Em destaque estará o trabalho criativo de gabinetes como o Jan Design, o Chii Design, o Cliffs Studio ou o Shidu Art Consultants.
A transferência da soberania de Macau de Portugal para a China, oficializada em 20 de dezembro de 1999, constituiu um momento marcante na história dos dois países. Com a chegada dos portugueses no século XVI, Macau tornou-se numa importante porta de entrada da civilização e da cultura ocidentais na China. Durante quatrocentos anos, o intenso intercâmbio de culturas ocidentais e orientais moldou uma identidade muito própria para o território que foi o primeiro entreposto europeu na China e a última colónia europeia no país.
Após 1999, o ritmo e dinâmica do território alteram-se radicalmente. Crescentemente influenciada pela cosmopolita vizinhança de Hong-Kong e pela economia chinesa, a identidade cultural macaense deu origem a um inventivo processo de criação na área do design, que a exposição “Design Macau XX” agora procura dar a conhecer.

Facebook
Twitter
Instagram