A embaixadora de Portugal em Cabo Verde diz que as expectativas são altas e que há quase 20 mil portugueses à espera de Marcelo Rebelo de Sousa e de António Costa no arquipélago.

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, preside esta segunda-feira às comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, que começam em Portalegre, de manhã, e terminam em Cabo Verde na terça-feira.
Perante os jornalistas, o chefe de Estado defendeu o caráter positivo dos resultados alcançados com o modelo de dupla celebração instituído a partir de 2016 nas comemorações do Dia de Portugal: primeiro em território nacional e depois no estrangeiro.
“Este modelo despertou o país para uma nova realidade – uma nova realidade que já era antiga. Valeu a pena comemorar o 10 de Junho, por simbólico que fosse, fora das nossas fronteiras físicas, mas dentro do nosso território espiritual”, concluiu o Presidente da República.
Marcelo Rebelo de Sousa lembrou neste contexto que o atual modelo de comemorações iniciou-se em 2016, tendo então sido repartido entre Lisboa e Paris.
“Começámos em França [2016], de França fomos ao Brasil [2017], do Brasil aos Estados Unidos [2018], e vamos agora a Cabo Verde. Entretanto, aumentou ainda mais a participação das comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo e houve uma extensão do direito de voto no sentido do recenseamento automático, alargando de forma impressionante o universo eleitoral fora das fronteiras físicas do país”, apontou o Presidente da República, numa alusão a recentes mudanças legislativas operadas ao nível do sistema eleitoral.
No domingo, após a cerimónia do içar da bandeira nacional, a sessão de cumprimentos pelo corpo diplomático acreditado em Portugal e uma visita ao Museu da Tapeçaria de Portalegre, Marcelo Rebelo de Sousa partiu para o Porto, onde assistiu à vitória da seleção portuguesa de futebol, na final da Liga das Nações, diante da Holanda.
Em Cabo Verde, no âmbito das comemorações do 10 de Junho, além do chefe de Estado e do primeiro-ministro, estarão os ministros da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, e o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, e os deputados Feliciano Barreiras Duarte, do PSD, Carlos Pereira, do PS, Maria Manuel Rola, do BE, Pedro Mota Soares, do CDS-PP, e João Dias, do PCP.
As comemorações terão lugar na cidade da Praia, na ilha de Santiago, e no Mindelo, na ilha de São Vicente, onde Presidente da República e primeiro-ministro terão uma agenda intensa, na terça-feira.
O programa no Mindelo inclui uma visita a uma exposição de arte contemporânea, um passeio a pé e um convívio com jovens desportistas na companhia do futebolista Eliseu, ex-jogador do Benfica, que integrou a seleção nacional campeã da Europa em 2016 e que tem dupla nacionalidade, portuguesa e cabo-verdiana.
No Mindelo, haverá ainda um almoço com autoridades locais numa fragata da Marinha Portuguesa e um desfile militar das Forças Armadas de Cabo Verde que integrará uma representação de Portugal.
As comemorações do Dia de Portugal terminam com uma receção à comunidade portuguesa, num hotel do Mindelo, na terça-feira ao fim do dia.
Na quarta-feira, o primeiro-ministro regressa a Portugal e o Presidente da República viaja para a Costa do Marfim para uma visita de Estado.

Facebook
Twitter
Instagram