A Comissão Multisectorial criada pelo Presidente da República com a finalidade de identificar os investimentos privados feitos com fundos públicos apurou que estes investimentos lesaram o Estado angolano em mais de 4,7 mil milhões de dólares. Os resultados do trabalho realizado pela referida comissão foram apresentados ontem, Quarta- feira, durante a 1ª sessão extraordinária do Conselho de Ministros e consta no comunicado final divulgado no fim da reunião. A Comissão Multisectorial foi criada pelo Presidente da República em Dezembro de 2018.

“O Conselho de Ministros tomou conhecimento dos resultados do trabalho realizado pela Comissão Multissetorial criada pelo Presidente da República em dezembro de 2018, com a finalidade de identificar os investimentos privados feitos com fundos públicos, tendo apurado que, com estes investimentos, o Estado angolano foi lesado em mais de 4,7 mil milhões de dólares”, lê-se no comunicado.
A informação consta num único parágrafo no final do comunicado do Conselho de Ministros Extraordinário de quarta-feira, não sendo adiantados quaisquer nomes dos alegados investidores.
Hoje, foram indagados vários responsáveis do Ministério das Finanças e outros ligados ao ministro de Estado e do Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior, que detém a coordenação de todos os dossiês económicos do Governo, mas nenhum deles avançou qualquer pormenor, limitando-se a dar conta de que “tudo o que era para ser indicado é o que consta no comunicado” do Conselho de Ministros.
No entanto, os mesmos responsáveis admitiram que o assunto possa vir a ser remetido ao Ministério Público para averiguações.

Presidente do Tribunal Supremo angolano pede “mão firme” contra a corrupção
O presidente do Tribunal Supremo de Angola pediu hoje “mão firme contra a corrupção, a impunidade e os “dilapidadores dos bens públicos”, apesar das dificuldades que os operadores de justiça enfrentam, nomeadamente a atualização salarial.

Facebook
Twitter
Instagram