François Savary, CIO da Prime Partners, diz que limitações da economia nacional justificam que os portugueses apostem em ativos noutros países.

Olhando para economia portuguesa, os portugueses devem investir fora de Portugal. O conselho, dirigido aos mais ricos do país, é dado pelo suíço François Savary, chief investment officer (CIO) da Prime Partners, uma private wealth manager, ou sociedade gestora de patrimónios independentes, sediada em Genebra, que gere investimentos superiores a três mil milhões de francos suíços (2,63 mil milhões de euros) em ativos dispersados pelo mundo. O ADN da Prime Partners vem da banca de investimento.
“A empresa foi fundada em 1998 por seis homens que vieram do Swiss Bank Corporation (SBC) e quiseram deixar de trabalhar para um grande banco”, disse Savary. Nesse ano, o SBC fundiu-se com o Union Bank of Switzerland, dando origem ao atual UBS. “Temos relações com 40 bancos e conseguimos comissões mais atrativas para os nossos clientes”, explica o CIO. A empresa cresceu e atualmente é composta por 50 colaboradores, dos quais 22 são partners. Entre os clientes da Prime Partners não se encontram investidores institucionais. São antes famílias com fortunas e são tratadas como entidades institucionais.

Facebook
Twitter
Instagram