A Câmara do Porto inicia na próxima segunda-feira uma intervenção nas árvores da Praça de Mouzinho de Albuquerque, que tem em vista potenciar a qualidade dos exemplares e também as condições de segurança para pessoas e bens.

A decisão de intervir resulta do processo de monitorização e manutenção do arvoredo municipal que, após avaliações técnicas efetuadas recentemente, destacou a necessidade de atuação criteriosa em todos os exemplares arbóreos daquela praça.

Com a referida intervenção, potenciar-se-á a qualidade e segurança dos exemplares, não só incrementando as condições de desenvolvimento, mas também minimizando os elementos atualmente reconhecidos como podendo representar risco e perigo para pessoas e bens.

Do acervo arbóreo da “Rotunda da Boavista”, serão trabalhados 207 exemplares, dos quais se destacam 204 para criteriosa poda de manutenção/segurança e os restantes três que se encontram em condição de elevada fragilidade e consequente risco de queda. Sobre a condição fitossanitária destas três árvores que se torna inevitável abater – um carvalho americano e dois liquidâmbares – os serviços municipais sublinham a “muito fraca condição biomecânica, consequente de fortes processos de decomposição da madeira, agora bem visíveis por extensas e ativas cavidades, tanto ao nível do alto tronco, copa e colo como do sistema radicular”.

A escala e especificidade de trabalho a realizar, tendo em conta também o porte e localização dos exemplares, obrigam a uma intervenção com a duração estimada de 14 dias, o que não deixará de ter impacto sobre a utilização do espaço, tanto em termos de passagem pedonal como de circulação viária na Rotunda, estando previsto que os trabalhos sejam dados por terminados a 27 de janeiro.